segunda-feira, 31 de outubro de 2011

TERCEIRÃO!


Pra quem não entendeu nada do concurso vou tentar dar uma recapitulada...
Clicando AQUI , você pode conferir o post que fiz ha um mês.
Aconteceu nessa fase(semifinal) um probleminha na contagem dos votos, mas tudo resolvido. Pois bem depois disso me classifiquei junto com o Eder Galdino para a final.
E esperamos mais 3 semanas pelos 3 outros classificados para a grande final. Foram mais de 1000 caricaturas enviadas, 40 semifinalistas e 5 finalistas.
Eis que hoje, ao vivo, foram apresentado os ganhadores. Em primeiro ficou o Eder Galdino, segundo ficou o Renato Giacomini e em terceiro o dono deste blog.
Aqui o vídeo do bate-papo ao vivo com nos 3.

(aos que disseram que pareço com o Pelanza, Jim Carrey, nerd, geek... é isso aí.)


Bom, resumindo, foi super bacana e acabou tendo um resultado bem mais positivo do que eu esperava.

A divulgação, principalmente hoje, que rolou aquele BUM!

Camerazinha show de bola.
Mas esse é o real motivo pra eu estar fazendo este post aqui...

E esse é um post de agradecimento a essas 2289 pessoas, tira um, pq eu votei em mim mesmo ( isso pode Arnaldol?) ;)

Valeu, mesmo!

Agradecimento especiais...
Mamãe!
Thyzinha!
Palomitcha!
Familia toda!
Camaradagem!
Galera de Rio do Sul, Floripa e Sampa!
Deputado Jailson!
Jornal AVN!
ClicRBS!
Blog Minhoca na Cabeça!
Pessoal do La Fenix!
A Gi do Insoonia!
Rogério Vilela(Mundo Canibal)!
Pessoal da Fabrica de Quadrinhos!
Pessoal da Escola Melies!
Familia Vivaro!
Pessoal da pensao da Doca!
Gustavo Horn!
Leandrão do @NA_IGREJA!
Ricardão do @SeuQualquer
Tiago Magnus, parceiragem que deu aquele gás no final com seus twitters: @, @ e @

Tentei englobar o máximo possível pq especificar cada um, obvio, seria complicado.
Se eu esqueci de alguém, me desculpe.

Boa noite!
:)

______________________________

Curta e ajude na divulgação.

Já trabalhei em muitos lugares.


Haha, hoje pensei um pouco na minha trajetória, nos lugares que já me enfiei para trabalhar, principalmente na época louca de pensão em Sampa.
Boas histórias pra contar de cada lugarzinho que passei.

(clique para ver melhor a bagunça)

1º - Em casa.
2º - Na salinha da Pensão Vivaro.
3º - Fábrica de Quadrinhos.
4º - Meu quarto na Pensão da Doca.
5º - Salinha num prédio aqui no calçadão.


Bom, sempre com muita bagunça e pouco conforto, porém acho que rolou uma boa evolução no meu trabalho, e claro, é isso que importa.

Abraços do Andarilho Master!
:)

Dura e Cruel Realidade


(Clique na imagem para ampliar)

É isso aí.
Ps.: Maldito Colchão de ar, ainda bem que tenho um.
___________________________

Hoje tem a final do concurso de caricatura do programa CQC, pra quem quiser assistir ao vivo, aqui está o link: http://cqc.band.com.br/cqc30.asp o programa começa por volta da meia noite.

___________________________


Curta!

____________________________

Trabalhando quase firme e forte nos esboços das páginas do segundo livro.
Até mais.
:)

sábado, 22 de outubro de 2011

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Mucha Lucha!

Essa semana começaram os JOGOS PAN-AMERICANOS! E eu que amo esportes, não poderia deixar passar em branco. O evento está rolando em Guadalajara, então acabei fazendo uma ilustra inspirada no wrestling mexicano.
________________________________

Sobre o assunto CQC... Queria deixar marcado aqui no blog também, meu sincero agradecimento a todos que me apoiaram durante a votação e também depois, quando ocorreu aquela baita brecha aquele erro. Bom, deu tudo certo e estamos na final. UEBA!
Agora é esperar a final, e quem sabe, ganhar uma câmera.
________________________________________

Essa semana, voltarei ao batente, agora em terras rio-sulenses... riosulenses... riossulenses ... em Rio do Sul. Serão 2 meses de pura correria!!!

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Adeus São Paulo... Olá Rio do Sul!

Já fazem alguns dias que não produzo mais nada, estava, estou e estarei por algum tempo ainda na função de tentar me estabilizar por aqui, em Rio do Sul.

Deixo aqui um vídeo que acabei de upar, porém, feito há muito tempo, na época que morávamos ainda naquela pensão de loucos, haha!


Nada demais, apenas tentando combater o maldito tédio.

Logo teremos novidades!
Abraço

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Fábrica, Hasta Luego!



(Lembro dá primeira vez que entrei para fazer a entrevista, foi a primeira vez que me senti bem olhando alguém mostrando o dedo do meio pra mim)

Ao longo de todos meus poucos anos de vida, tive cada vez mais, a certeza de que trabalhar em uma empresa, com outras pessoas, ter um chefe... não daria certo. Dificuldades em lidar com ordens, horários, minha mania de ser perfeccionista, preguiça fora de hora... bom, uma serie de fatores me possibilitavam pensar que a vida de freelancer seria eterna. Mas aquela vontade de experimentar o trabalho grupal, leia direito, trabalho grupal, sempre brilhava em minha cabeça, principalmente naqueles momentos de sobrecarga.
Bom, eis que em São Paulo, surge a oportunidade de enviar meu portifólio para Fábrica de Quadrinhos e PIMBA! Como não arriscar mudar todo o meu conceito sobre mim mesmo em relação a trabalhar em equipe na produtora do Mundo Canibal. Haha, sim, curtia demais... desde a época que o Pingo d'Ouro vinha Tazo e custava R$0,50 e a internet era discada.
As imagens por si só explicam o quão esse lugar pode ser especial.

(Os DABLIUCÊS)

(Sou um grande piadista, ha-ha)

(hoje, último dia)


(modelo? só aqui mesmo)


(E o bicho pegava!)



(Faltou bastante gente nesta foto, mas na memória não falta ninguém)

Não acredito em despedidas então... até mais pessoal!
:)

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

COMEÇAMOS, DENTRO.





Tem gente na cozinha, passando com carro de som, saltos trincando no meio de uma noite de sexta-feira, onde culturalmente as pessoas se põem a tentar descobrir a felicidade.
Sobem em palcos, ainda que não atores, atuam, ainda que não eles, perdem-se, ainda que todos saibam que da cartola só sai coelhos, e eles são velhos, feios e iguais. Mas paga-se qualquer preço para ver o final do show e há quem aplauda, menos eu.
Que tem dor nas vísceras ao ver o comportamento humano dando um novo significado a cultura, pessoas justificando atos inconscientes do mundo como forma de cultura, arte. Gente contemporânea seguindo pensamentos ultrapassados. Pegando sua parte mais feia para levar e deixar-se levar pelo todo.
Ouvi um buchicho na rua, fui ver, me disseram que tudo não passara da cultura que cada ser tem de mentir.
E tanta “cultura” sob meus olhos, regurgita-me anseios.
A cultura de maneira alguma justifica a arte, assim como arte alguma justificará as noites de sexta.
A cultura tem se tornado um vácuo, uma ilusão. O conhecimento tem sido usado para entulhar mentes, as crenças apenas na fotografia, a moral casou-se com o status, a lei motivo de piada e os costumes ficaram por justificar as reuniões na cozinha, os carros de som, até os aplausos.
Sim, exagero. A cultura me dói.
Dói pela confusão da palavra. Por tudo que se perdera em troca de qualquer valor. Pela mania do mundo de querer ser algo que não é. Por aprender a gostar o gosto dos outros, e brindar com isso, e iludir com isso e ser triste assim.
Então onde escondeu-se a arte dentro da cultura?
A cultura tem perdido a arte, deixando que escorresse por entre os dedos como areia no deserto, criando poços de água onde só há secura. Fazendo do mágico um excelente manipulador de sonhos. Sonho estes, que em tempos de arte enriqueceu o humano, hoje, com a cultura enaltece egos. Tanto, de cegar o coração.
No momento do caos, a arte não cultiva pensamentos de mesquinhez, ela surge para transformar e ir contra a qualquer meio de hipocrisia.
Não é separada pela cor, costumes, ideologias.
A arte é você. Por dentro.
É um conectar com o abismo de dentro, com o paraíso de dentro, com tudo aquilo que nada condiz à cultura. É um conectar que nenhum dicionário define.
É a esperança parada na esquina observando o cego atravessar.
E é sobre “dentro” que serão feitos (quiçá) nossos próximos encontros. Desse estranho que me persegue até a alma, deste estalar no coração que de tão grande é preciso que eu coloque pra fora, em escrita, em amor, em arte. Que não se corrompe pela massa, ninguém a rouba e ainda encontra-se intacta na mais pura forma dentro de cada um.
A arte é o centro de tudo que somos e não do que gostaríamos de ser. Ela é o encontro que deveríamos marcar todos os dias. E permanecer sem falta, atraso ou queixa.
É eu, tu, todos que optaram por escolher a verdade, única.
E toda essa nossa conversa pode soar ludibriosa, eu deixo, pois ontem foi sexta-feira e felizmente a mim, a cultura não engana mais.


Texto: Thyara Cristina do Nascimento – São Paulo, Setembro/2011.
Ilustração: Ismael Martinez Pascoal